A pressão pela inversão de prioridades não precisa chegar até o time

Publicado: 19 de setembro de 2013 em Uncategorized
Tags:

Pelo menos não com muita força.

Conheci times onde o tempo todo o cliente (geralmente interno e de alto nível hierárquico) trazia uma inversão de prioridades e o time ou algumas pessoas do time paravam tudo que estavam fazendo e se punham a trabalhar na nova prioridade, que mudava novamente na semana seguinte, e a história se repetia.

Não terminar o que se começou gera frustração. Frustração afeta a produtividade – causa prejuízo.

Um dos objetivos do bom profissional, e geralmente é o bom profissional que as empresas gostariam de manter, é encontrar realização no seu trabalho. Terminar um trabalho, entregar valor de fato ao cliente, é um motivo de grande satisfação. Quando o time tem oportunidade de terminar o que começou, ganham os profissionais, ganha a empresa.

Trabalho começado e não terminado é desperdício, é dinheiro jogado fora.

Mesmo que o trabalho seja retomado depois e eventualmente terminado, ainda assim houve desperdício porque nunca se reaproveita 100% do esforço. O contexto muda, a necessidade evolui, idéias se perdem e precisam ser reconstruídas. E mesmo que o trabalho, ao ser retomado, reutilizasse todo o esforço já aplicado, ainda assim seria desperdício. Trabalho iniciado e não terminado é estoque, e estoque é desperdício.

Estar trabalhando no que foi determinado não tem valor, o valor está em concluir o trabalho.

Alguns gestores põem o time para trabalhar imediatamente na nova prioridade e assim têm algum status para passar na próxima reunião com o cliente: “sim, já estamos trabalhando nisso”. Mais produtivo seria obter deste cliente a definição do que é Valor para ele. Se ele disser que valor é a equipe estar trabalhando no que ele precisa, temos um problema grave que eu não tenho ideia de como resolver. Agora, se o cliente concordar que só pode haver valor em trabalho concluído, em software entregue, então a conversa será promissora.

A seguir, na próxima inversão de prioridades fora de hora, que deixe trabalho pela metade, relembre ao cliente que o que ele está pedindo não tem nenhum valor para ele.

O time é quem produz valor, deixe-o trabalhar.

Uma das missões dos gestores diretos é filtrar a pressão que chega ao time. Como no filme MIB, eles são os Homens de Preto que, além de evitar uma aniquilação proveniente de uma ameaça alienígena, ainda cumprem a nobre tarefa de não deixar os cidadãos saberem do caso, a fim de evitar a fadiga desnecessária. O gestor deve deixar o time fadigar-se apenas com o que acrescenta valor – a produção de software útil, e deve tratar pressões como a mudança de prioridades inoportuna em outra esfera.

Mudanças devem ser bem recebidas, jamais bloqueadas

Ah, sim, não confunda. Eu  não disse que se deve lutar contra as mudanças ou contra a inversão de prioridades. Muito pelo contrário! As mudanças devem ser muito bem vindas, devem ser até incentivadas, pois o maior interesse de qualquer time é satisfazer o cliente. O contexto do cliente muda, é natural ele decidir hoje uma prioridade diferente do que tinha decidido na semana passada. O atendimento desordenado dessas mudanças, que causa desperdício (deixa trabalho pela metade), é que precisa ser evitado.

A chave é aceitar as mudanças, mas colocá-las em prática no momento oportuno, sem precisar fazer o time abandonar trabalho não concluído.

A forma de fazer isso é estabelecer um processo para o recebimento e atendimento de novas demandas ou de demandas repriorizadas, em eventos no estilo Sprint Planning ou continuamente em um processo bem definido no estilo Kanban.

A execução ordenada de novas demandas é viabilizada pela entrega iterativa de valor.

O cliente não aceitará que o time atenda as novas prioridades somente daqui a 3 meses para que não deixe trabalho pela metade. E nem é obrigado a aceitar. Três meses é tempo demais e até lá toda A Criação pode ter deixado de fazer sentido. Cliente e time devem aprender (o time aprende e ensina o cliente) a dividir suas grandes demandas em demandas menores, onde faça sentido entregas intermediárias com valor agregado ainda antes de a necessidade ter sido atendida completamente. Entre estas entregas intermediárias o cliente terá então a oportunidade de redefinir suas prioridades. De uma página com 20 requisitos, o time precisa aprender a implementar um requisito de cada vez, concluir todo o trabalho para o atendimento daquele requisito, e recolher o feedback do cliente. Se a única entrega que conseguirem vislumbrar for a dos 20 requisitos de uma vez, em um ambiente dinâmico talvez nunca consigam dar o trabalho por concluído.

Com menos alternância entre trabalhos, com menos desperdício e menos frustração, a capacidade produtiva do time aumenta, mais entregas de valor são realizadas em menos tempo e o cliente, quase satisfeito, pode sempre alternar suas prioridades e ainda assim receber valor.

Seria isso.

Anúncios
comentários
  1. Leonardo Fernandes disse:

    Mas eu já vi essa história em algum lugar, parabéns muito bom o post.

  2. Cris disse:

    Discordo ! é utopia essa pressão não chegar até a equipe.

  3. leandrocaffe disse:

    Leonardo, eu vi em mais de um! 🙂

    Cris, muito difícil é sim, mas não é utopia.

    Pressão o time sempre vai sofrer, como todas as áreas da organização sofrem. Mas a pressão deveria ser por resultados e não pela ausência deles. O time simplesmente trabalhar com dedicação não representa resultados e ninguém deveria se dar satisfeito por isso. A dedicação é um meio para os resultados. Resultados são entregas de valor.

    A solução que mencionei para o problema é de fato difícil, depende no mínimo de um bom conhecimento teórico (Pensamento Lean e Metodologias Ágeis) e de muita experimentação e melhorias contínuas.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s